Palmas, Rio Claro e Cachoeiro de Itapemirim são destaques em ranking nacional de saneamento básico

Cidades estão entre as que elevaram os índices de fornecimento de água e tratamento de esgoto em um ano
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Saúde e Meio Ambiente
Publicado em: 24/06/2019

As cidades de Palmas (TO), Rio Claro (SP) e Cachoeiro de Itapemirim (ES), todas atendidas pela BRK Ambiental, maior empresa privada de saneamento básico do Brasil, estão entre os destaques do Ranking ABES da Universalização do Saneamento deste ano, realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES).

Divulgação/Máquina Cohn & Wolfe
Divulgação/Máquina Cohn & Wolfe

A pesquisa avalia o percentual dos municípios brasileiros com acesso aos serviços de saneamento básico, que engloba abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e administração adequada dos resíduos sólidos. As cidades foram organizadas em quatro categorias: “rumo à universalização” (489 a 500 pontos), “compromisso com a universalização” (450 a 488 pontos), “empenho para a universalização” (200 a 449 pontos) e “primeiros passos para a universalização” (abaixo de 200 pontos).

O ranking aponta Palmas (TO) como a única capital da região Norte na categoria “compromisso com a universalização” – o tratamento de esgoto alcançou 75,46% do município, de acordo com o ranking deste ano, contra 44,88% em 2018.

A cidade de Rio Claro (SP) aparece como um dos melhores municípios de grande porte na categoria “rumo à universalização”, com notas máximas em abastecimento de água e tratamento de esgoto (500 pontos).

O município de Cachoeiro de Itapemirim (ES) é citado na categoria “compromisso com a universalização”, em cidades de grande porte, que registrou um salto de 77,56% no índice de tratamento de esgoto de 2018 para 97,89% em 2019.

Ainda entre as cidades de grande porte, na categoria “empenho para universalização”, o ranking apresenta Sumaré (SP), com índice de abastecimento de água de 98,82%, e Blumenau, com o abastecimento de água em 99,96%. Já Mauá é citada no segmento “compromisso com a universalização”, com tratamento de esgoto de 90,56%.

Fonte: Máquina Cohn & Wolfe


Postar comentário