ONU abre encontro ambiental em Nairóbi com homenagens a vítimas de acidente aéreo

157 pessoas morreram em tragédia, pelo menos 22 trabalhavam para as Nações Unidas

Da Redação / Ecológico – redacao@revistaecologico.com.br
Sustentabilidade
Publicado em: 11/03/2019

A quarta edição da Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente foi iniciada nesta segunda-feira (11) com uma homenagem às vítimas da queda do avião da Ethiopian Airlines. Antes da abertura, os participantes fizeram um minuto de silêncio.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou estar “profundamente triste” com a tragédia. A queda da aeronave deixou todas as 157 pessoas a bordo mortas, incluindo pelo menos 22 funcionários das Nações Unidas.

O avião, modelo Boeing 737 Max 8, caiu logo após decolar da capital da Etiópia, Adis Abeba. O destino do voo era justamente Nairóbi, no Quênia, onde é realizado até a próxima sexta-feira o encontro ambiental.

Não foram divulgadas as causas do acidente. Mas o piloto teria, antes de perder contato com as autoridades de controle do tráfego aéreo, reportado problemas operacionais. A companhia aérea informou que os passageiros e tripulantes são de 35 nacionalidades (nenhum brasileiro).

A diretora-executiva interina da ONU Meio Ambiente, Joyce Msuya, afirmou que a Assembleia vai honrar as vítimas em seus esforços ao longo desta semana. “A comunidade ambiental está de luto hoje. Perdemos funcionários da ONU, delegados jovens que viajavam para a Assembleia, cientistas experientes, membros da academia e outros parceiros”, disse.

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Consumo mais sustentável

Como o lema “Pense no planeta, viva simples”, a 4ª Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente acontece até a próxima sexta-feira (15). No evento, serão discutidas novas políticas públicas, tecnologias e soluções inovadoras capazes de proporcionar uma produção e um consumo mais sustentável.

A ONU espera reunir mais de 4,7 mil participantes de todo o mundo, entre chefes e ministros de Estado, empresários e representantes da sociedade civil organizada. Os participantes deverão definir compromissos globais de proteção ambiental para os próximos anos, com metas mensuráveis.

O Ministério do Meio Ambiente informou que o ministro Ricardo Salles vai participar do encontro. De acordo com o órgão, ele terá reuniões bilaterais com seus pares da Noruega (principal doador do Fundo Amazônia), do Quênia e do Chile, e com a diretora executiva do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).


Postar comentário