Nova estação monitora qualidade do ar na RMBH

Unidade vai ampliar análise no vetor norte da capital mineira

Da Redação* / Ecológico – redacao@revistaecologico.com.br
Sustentabilidade
Publicado em: 25/01/2019

Para ampliar o monitoramento urbano, especialmente no Vetor Norte da cidade, foi inaugurada esta semana uma nova estação de monitoramento do ar em Belo Horizonte A unidade está em funcionamento, desde a última quarta-feira (23/01), no campus da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), no bairro São Gabriel.

De acordo com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), esta é a quarta de Belo Horizonte e a 16ª da Grande BH. A estação integra a rede de monitoramento da Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), que possui 44 estações instaladas em todo estado.

Com o novo equipamento, a RMBH passa a ter uma cobertura que abrange “uma região com grande concentração de emissões veiculares”, explica o gerente de Monitoramento da Qualidade do Ar e Emissões da Feam, Flávio Daniel Ferreira.

O monitoramento da qualidade do ar consiste em medições contínuas das condições meteorológicas e das concentrações dos poluentes encontrados com maior frequência na atmosfera, que podem causar danos ao meio ambiente e à saúde humana.

Estação opera no campus São Gabriel da Puc Minas - Foto: Feam / divulgação
Foto: Feam / divulgação

Como funciona?

Flávio Ferreira explica que, basicamente, a estação é composta de um duto que capta os gases na atmosfera e distribui para os analisadores. Os dados gerados no monitoramento são armazenados em um computador que envia as informações de hora em hora à Feam.

A análise dos parâmetros observa inúmeros aspectos como: partículas (poeira), gases, direção e velocidade do vento, pressão atmosférica, precipitação pluviométrica, radiação solar global e umidade relativa do ar.

“Os técnicos interpretam os dados e os transformam em informações que são aplicadas em políticas públicas como, as ligadas à emissão de poluentes”, explica Flávio Ferreira. Os dados são disponibilizados diariamente no site da Feam.

Saiba mais:

- Os poluentes mais comuns no ar são o material particulado (poeira), dióxido de enxofre (SO2), monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio (NOx), hidrocarbonetos (HC) e ozônio (O3).

- As 44 estações de Minas Gerais estão distribuídas em 15 municípios: Belo Horizonte, Betim, Contagem, Ibirité, Ipatinga, Itabira, Paracatu, Pirapora, Timóteo, Coronel Fabriciano, São José da Lapa, Brumadinho, Nova Lima, Barra Longa e Congonhas.

* Com informações da Semad


Postar comentário