Mercado de biodefensivos cresce no Brasil

Tendência acompanha preocupação com recursos naturais e saúde

Da Redação / Ecológico - redacao@revistaecologico.com.br
Agronegócio
Publicado em: 21/03/2019

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) divulgou um aumento expressivo no mercado de produtos biológicos para o controle de pragas no campo. De acordo com o órgão, a produção cresceu mais de 70% no último ano, movimentando R$ 464,5 milhões no país.

Em termos globais, o setor apresentou crescimento de 17% no mesmo período. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico, que reúne 70% do mercado nacional.

A preocupação com saúde e danos ao meio ambiente é um incentivo para a substituição dos agrotóxicos. Além disso, conforme o MAPA, os produtos biológicos podem ser utilizados em qualquer cultura, incluindo frutas, verduras e grãos.

De acordo com o MAPA, das 1.137 pragas e doenças registradas no país, apenas 86 contam com solução biológica (Foto: Jill Wellington/Pixabay)
De acordo com o MAPA, das 1.137 pragas e doenças registradas no país, apenas 86 contam com solução biológica (Foto: Jill Wellington/Pixabay)

Biodefensivos

O controle biológico faz parte do chamado Manejo Integrado de Pragas (MIP) e permite o uso de organismos vivos ou obtidos por manipulação genética para combater pragas e doenças provocadas por lagartas comuns, mosca, nematoides (vermes microscópicos), cigarrinha das raízes, broca da cana, ácaros, fungos e outros agentes nocivos para a agricultura.

Existem dois tipos de biodefensivos: os macrobiológicos, que consistem no uso de macro-organismos, como insetos, ácaros e outros inimigos naturais das pragas; ou microbiológicos, que se baseiam em bactérias, fungos e vírus.

Segundo Rose Monerrat, diretora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, os produtos mais usados no mercado são os microrganismos. “A procura tem sido muito grande e está crescendo. Segue uma tendência mundial, porque as exigências do mercado europeu estão fazendo com que este mercado cresça cada vez mais”, comenta.


Postar comentário