Janela, janelinha: atenção aos cuidados com os dentes de leite

Assim como os permanentes, primeira dentição deve ser cuidada diariamente, a fim de evitar cárie e problemas mais graves

Matéria de Capa
Publicado em: 23/10/2018

No mês das crianças, a fartura de guloseimas para agradar os pequenos ganha espaço nas casas e escolas. Por isso, é importante lembrar que os cuidados com a saúde bucal devem começar desde os primeiros anos de vida, quando ainda há os dentes decíduos, popularmente conhecidos como de leite.

Aquela velha história de que o dente de leite é provisório e será substituído por outro novo, em partes é verdade. No entanto, é preciso atenção para evitar problemas futuros nos dentes permanentes, pois, desde que o dente surge, ele já está sujeito a ação da cárie.

Segundo o cirurgião-dentista, Carlos Cordeiro, apesar de terem características diferentes, tanto os dentes decíduos quanto os permanentes merecem cuidados diários. Os dentes começam a nascer a partir dos seis meses de vida.

Mas a partir dos primeiros dias já é indicado limpar as gengivas, bochechas e língua do bebê com uma gaze umedecida com água, pelo menos 3 vezes ao dia, sendo uma delas à noite, antes de dormirem.

Para Cordeiro, esses cuidados, antes mesmo de os dentinhos apontarem, ajudam a evitar a chamada cárie de mamadeira, que atinge os bebês e está relacionada à ingestão de líquidos açucarados durante a noite.

Os resíduos depositados na boca da criança devido à ingestão de leite e de outros alimentos propicia a ação de bactérias, que produzem ácidos que destroem o esmalte do dente e a dentina.

“Muitos pais não levam os filhos ao dentista para tratar um dente de leite com cárie por pensar que não é necessário. Esse pensamento é errado e compromete a saúde bucal da criança, já que as bactérias podem atingir a estrutura do dente e contaminar o permanente, que está logo abaixo”, alerta.

Ao atingir o dente permanente, a cárie pode interferir na formação da estrutura e provocar manchas, o que pode comprometer, ainda, a fala, mastigação e/ou oclusão. Portanto, o ideal é que os pais levem as crianças ao dentista desde o surgimento dos primeiros dentes, para acompanhamento e limpeza.

Os dentes de leite costumam cair de forma natural por volta dos seis anos de idade. Algumas crianças aceitam isso numa boa e até acham divertido. No entanto, não são todas que passam por essa fase de maneira tranquila.

“Apesar de ser algo natural, quando ela é a primeira da classe, por exemplo, a ficar com janelinha, costuma não aceitar tão bem. Cabe aos pais explicar que é algo temporário e preparar aos filhos, desde quando o dente começa a amolecer”, aconselha Carneiro.