Energia solar: 4 estádios de futebol no Brasil com essa tecnologia

Placas solares ajudam no funcionamento de alguns estádios brasileiros
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Sustentabilidade
Publicado em: 16/05/2019

Por meio do uso de milhares de placas solares, estádios de futebol conseguem produzir (de forma limpa) parte da energia que consomem, reduzindo gastos com a conta de luz. Usar a luz do sol para gerar energia elétrica e economizar no consumo da rede da distribuidora e, consequentemente, ajudar o meio ambiente, não é uma exclusividade para as casas e empresas do Brasil.

Palcos da maior paixão dos brasileiros, alguns estádios de futebol do país já utilizam a energia do sol como forma de economizar com os gastos em energia e, ainda, agregar uma necessária sustentabilidade aos projetos. Além disso, essas obras apresentam características favoráveis à utilização da energia solar fotovoltaica - uma delas sendo o espaço disponível para a instalação das placas solares.

Assim, na medida com que essas obras superam em tamanho a maioria das residências e empresas, a dimensão dos sistemas que necessitam para suprir o seu consumo elétrico também é maior.

Veja, abaixo, quatro estádios brasileiros que usam energia solar:

Maracanã

O estádio carioca Jornalista Mário Filho recebeu, em 2014, um sistema com 1.552 placas solares. Elas cobrem uma área de 2.380 m² e que são capazes de gerar 500 megawatts-hora de energia por ano.

Mineirão

Gigante da Pampulha é um dos estádios do Brasil com placas fotovoltaicas (Foto: Agência i7/Mineirão)
Gigante da Pampulha é um dos estádios do Brasil com placas fotovoltaicas (Foto: Agência i7/Mineirão)

O estádio Governador Magalhães Pinto, localizado em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, também ganhou em 2014 o seu sistema de energia solar. São seis mil placas solares capazes de gerar até 1.420 quilowatts-pico de energia que cobrem 9.500 m² de sua cobertura.

Arena Pernambuco

A usina solar do estádio Arena Pernambuco, em Recife, foi a primeira do tipo a ser instalada no estado, em 2013. Ela conta com 3.652 placas solares capazes de gerar 1.500 megawatts-hora de energia por ano, equivalente a 30% do consumo do estádio.

Pituaçu

O estádio Governador Roberto Santos, em Salvador, Bahia, foi o primeiro da América Latina a contar com um sistema de energia solar. Instalado em 2012, o sistema tem 2.292 módulos fotovoltaicos capazes de gerar 630 megawatts-hora/ano de energia.

Fonte: Agência #Movidos


Postar comentário