Com plano de operar apenas com energia limpa, Ambev construirá 31 usinas solares no Brasil

Empresa quer ter 100% das operações nos centros de distribuições de todo mundo com energia limpa até 2025
Matheus Muratori - redacao@souecologico.com
Sustentabilidade
Publicado em: 10/06/2019

A Ambev, produtora de bebidas multinacional e com representação atuante no Brasil, traçou um plano ousado para o próximo ano. A empresa firmou um contrato com quatro diferentes parceiros para a construção de 31 usinas solares no país até março de 2020. Atualmente, a companhia tem 94 centros de distribuição no território nacional.

Cervejas em produção em uma fábrica da Ambev (Foto: Divulgação/Ambev)
Cervejas em produção em uma fábrica da Ambev (Foto: Divulgação/Ambev)

A estratégia faz parte de um plano da matriz, localizada na Bélgica. A empresa quer ter 100% das operações nos centros de distribuições de todo mundo com energia limpa até 2025.

Nesse acordo assinado recentemente com os quatro parceiros, a cervejaria pagará R$ 140 milhões em dez anos. Em contrapartida, eles investirão R$ 50 ilhões na construção das 31 usinas.

"Funciona quase que como um aluguel e ao fim do contrato de 10 anos todas as usinas solares serão nossas", disse o diretor de sustentabilidade e suprimentos da Ambev, Leonardo Coelho, à Reuters.

O diretor ainda disse que o projeto necessita de 50 mil painéis solares, que juntos deverm gerar 2.600 megawatts-hora (MWh) por mês. Isso evita a emissão de 2.900 toneladas de dióxido de carbono por ano.

"A geração é suficiente para abastecer as residências de 15 mil famílias e claro que, na média, a energia deve ser mais barata, mas o benefício mais significativo disso tudo é o ambiental, não o financeiro", finalizou Leonardo.

Na Argentina, 100% das cervejarias da rede utilizam energia eólica. No Chile, as operações são movidas a energia solar e eólica. A Ambev opera em 16 países das três Américas.


Postar comentário