Acordo possibilita aumento de visitantes no Parque Estadual do Ibitipoca

Visitação à unidade de conservação estava limitada a 600 pessoas por dia
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Meio Ambiente
Publicado em: 15/07/2019

Um acordo firmado na tarde a última quinta-feira (12), entre o Instituto Estadual de Florestas (IEF) e o Ministério Público Estadual (MP) possibilitou o aumento do número de visitantes no Parque Estadual do Ibitipoca, passando de 600 para 1 mil visitantes diariamente. A regra passa a valer após Portaria.

Divulgação/IEF
Divulgação/IEF

A visitação à unidade de conservação estava limitada a 600 pessoas por dia, desde maio de 2018, e atendia a uma determinação do MP a fim de garantir a preservação da área de 1.488 hectares e seus ecossistemas, além de proporcionar maior segurança às pessoas que visitam o local. Após um intenso trabalho de conservação das trilhas e de manejo da unidade de conservação, foi possível definir junto ao MP um novo limite para visitação.

"O MP reconheceu e entendeu que é possível fazer a alteração. O parque continuará sendo monitorado e, em 120 dias, será feita nova avaliação, podendo ser que esse número seja estendido ainda mais. Isso demonstra os trabalhos de gestão que têm sido realizados na unidade de conservação e que proporcionaram esse acordo tão importante para a população", disse o diretor-geral do IEF, Antônio Malard.

De acordo com a gerente do parque, Clarice Lantelme, a gestão do parque é dinâmica e constantemente são planejadas e executadas ações para melhorias. Recentemente foram definidas medidas como um novo sistema de controle de acessos e fluxos nos atrativos do parque, limitando, por exemplo, o Circuito da Janela do Céu em 240 visitantes diários. "Fizemos manejo nas trilhas para torná-las mais sustentáveis; implantamos sinalização normativa e educativa, de forma a melhorar o comportamento do visitante, estamos fazendo um trabalho intenso de conscientização pelas redes sociais, dentre outras ações que proporcionaram as melhorias reconhecidas pelo MP e tornaram possível o aumento no número de visitantes", frisou.

Belezas Naturais

O Parque Estadual do Ibitipoca é um dos parques mais visitados no Estado de Minas Gerais. Dados da visitação indicam que no período de 2011 a 2018 o Parque do Ibitipoca recebeu um total de 619.792 visitantes, o que significa uma média de 77 mil visitantes anualmente. Em 2019, até hoje, o parque já recebeu 43.987 visitantes.

O grande número de visitantes está ligado à grande beleza cênica da Unidade de Conservação, localizada na Zona da Mata Mineira, nos municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca.

A Ponte de Pedra, a Janela do Céu, a Gruta dos Três Arcos e o Pico do Pião são apenas alguns dos atrativos de Ibitipoca, que abriga ainda mirantes, grutas, praias, piscina natural, cachoeiras, picos e as belas cachoeiras e piscinas naturais formadas pelos Rios do Salto e Vermelho e o Córrego do Monjolinho. O pico da Lombada, também conhecido como Ibitipoca, com 1.784 metros de altitude, oferece uma vista panorâmica inigualável.

Programa de Concessão de Parques

Lançado pelo Governo de Minas em abril deste ano, o Programa de Concessão de Parques Estaduais 2019-2022 propõe melhorar a gestão das unidades de conservação no Estado. O objetivo do programa é promover, com parcerias junto ao setor privado, a gestão dos serviços prestados aos visitantes, com maior qualidade e especialização. Assim, serão ofertados nas Unidades de Conservação do Estado meios de hospedagens, venda de alimentos e bebidas, atividades de lazer e aventura e venda de souvenires. As medidas garantirão um aumento no número de usuários e incentivo ao turismo.

Minas Gerais possui um dos maiores Sistemas Estaduais de Unidades de Conservação (SEUC) do país, composto por um total de 94 unidades de conservação, o que soma aproximadamente 3,5 milhões de hectares de áreas protegidas. Atualmente, a gestão é feita exclusivamente pelo poder público, bem como a destinação dos recursos para operação e manutenção dessas reservas ambientais.

Até o momento, 20 unidades de conservação foram ranqueadas para participar do Programa, conforma critérios técnicos que incluem os atrativos turísticos e de mercado, infraestrutura disponível internamente e no entorno, existência de plano de manejo, regularização fundiária, dentre outros quesitos. A partir desses pontos, foram listados dois rankings, sendo que o primeiro vai de 41 a 60 pontos e aponta as unidades com alto potencial para concessão e o segundo, entre 31 e 40 pontos, com médio potencial.

O Parque Estadual do Ibitipoca foi o melhor posicionado, com 52 pontos.

Fonte: Instituto Estadual de Florestas


Postar comentário