A luz do sol em Van Gogh

Memória Iluminada
Edição 121 - Publicado em: 20/12/2019

O sol foi a fonte de inspiração para o artista impressionista homenageado na premiação. Nascido em Zundert, na Holanda, em 1853, Vincent van Gogh foi um dos mais influentes pintores da arte mundial. Na contramão de seus colegas contemporâneos pós-impressionistas, como Monet e Gauguin, ele se recusou a criar uma sua visão estética da natureza. Optou por reproduzir, a seu modo, o que Deus já criou perfeito e autossustentável, que é a beleza da natureza, o meio ambiente terrestre revelado dia após dia pelo sol.

Daí as cores intensas e vibrantes de seus quadros, fruto de sua paixão pela natureza, que ele dizia ser “iluminada por Deus”. E a prática de pintar ao ar livre, para dar um contexto luminoso às suas obras, tendo a luz solar como essência.

Literalmente enlouquecido com a luz do astro-rei, de quem corria atrás para vê-lo nascer, o pintor holandês morreu pobre. Vendeu apenas um único quadro em vida: “O Vinhedo Vermelho”, em 1888. Mas, hoje, uma das pinturas mais valiosas em todo o planeta é de sua autoria. E se chama, não à toa, “Os Girassóis”. Flores que crescem, como sua obra, acompanhando o movimento natural do sol, responsável por toda vida hoje ameaçada na Terra.

Incluindo seu pensamento, é o que a Ecológico rememora aqui, com esperança. Confira!

Autorretrato

“O que sou eu aos olhos da maioria das pessoas? Uma não entidade ou um homem excêntrico e desagradável – alguém que não tem e nunca terá posição na vida. Em suma, o menor dos menores. Muito bem, mesmo que isso fosse verdade, quero que o meu trabalho mostre o que vai ao coração de um homem excêntrico e desse joão-ninguém.”

Humildade

“Após a experiência dos ataques repetidos, convém-me a humildade. Assim pois: paciência. Sofrer sem se queixar é a única lição que se deve aprender nesta vida.”

Beleza

“Ache belo tudo o que puder. A maioria das pessoas não acha belo o suficiente.”

O vinhedo vermelho (1888)
O vinhedo vermelho (1888)

Gratidão

“Andei por esta terra durante 30 anos e, por

gratidão, quero deixar alguma lembrança.”

Trabalho

“Sua profissão não é aquilo que traz para casa o seu salário. E sim aquilo que foi colocado na Terra para você fazer com tal paixão e tal intensidade que se torna chamamento espiritual.”

Inspiração

“Não extinga sua inspiração e sua imaginação;

não se torne o escravo do seu modelo.”

“Eu sou a minha pintura, e então eu pinto

o meu sonho.”

Aventureiro

“Eu não sou aventureiro por escolha,

mas pelo destino.”

Mar

“O coração do homem é muito parecido com o mar, ele tem suas tempestades, suas marés e suas profundezas; ele tem suas pérolas também.”

“Os pescadores sabem que o mar é perigoso e que a tempestade é terrível, mas eles nunca julgaram esses perigos como razão suficiente para permanecer em terra.”

O semeador (1888)
O semeador (1888)

Consciência

“A consciência é a bússola de um homem.”

Ser atrevido

“É melhor ser atrevido, mesmo cometendo mais erros, do que ter a mente fechada e ser muito prudente.”

Arte

“Pela arte, onde se tem necessidade de tempo, não seria nada mal viver mais de uma vida.”

Religião

“Quando tenho uma terrível necessidade de religião, eu saio e pinto as estrelas.”

Autojustiça

“O pior mal de todos os males é a autojustiça, erradicar em si mesmo um trabalho interminável de remoção de ervas daninhas.”

Doenças

“Pessimismo e melancolia são as doenças que mais afetam as pessoas enquanto trabalham.”

Natureza

“Não é a linguagem dos pintores, mas a linguagem da natureza que se deve ouvir.”

Coragem

“Se você perdeu dinheiro, perdeu pouco. Se perdeu a honra, perdeu muito. Se perdeu a coragem, perdeu tudo.”

“Como seria a vida se não tivéssemos coragem de tentar coisas novas?”

Deus

“Tudo o que é realmente bom e bonito vem de Deus. E tudo o que é mau nas obras dos homens não vem Dele. Deus não aprova isso.”

“Acredito cada vez mais que não se deve julgar o bom Deus por este mundo, pois foi um estudo Dele que saiu errado.”

Amor

“Penso que não há nada mais artístico do que amar verdadeiramente as pessoas.”

“Amei muitas coisas, porque é aí que mora a verdadeira força. Quem ama muito faz muito. Tudo o que é realizado com amor é bem feito.”

Saiba mais

http://www.vangoghgallery.com

Ouça a música “Vincent”: bit.ly/2tiiofX

Por que o sol?

A ligação e o recado solar de Van Gogh são mostrados de maneira fascinante no mais recente filme feito sobre ele, intitulado “No Portal da Eternidade”, disponível no Youtube.

Sobre sua busca: “Quero encontrar uma nova luz para os quadros que ainda não vimos. Quadros brilhantes, pintados sob a luz do sol.”

Sobre a natureza: “Eu sinto que Deus é a natureza. E a natureza é bela.”

Sobre a energia solar: “Eu vejo com mais clareza que é o elo que une todos nós. Uma energia vibrante falando com a voz de Deus. Às vezes, é tão intensa que eu desmaio.”

E sua resposta a um colega de cela, no manicômio, quando fica sabendo que ele era pintor:

- O que você pinta?

E Van Gogh resume, mirando o céu:

- “A luz do sol.”

 O ator Willem Dafoe no filme “No portal da eternidade”, sobre os últimos anos de vida de Van Gogh. Divulgação / CBS FILMS
O ator Willem Dafoe no filme “No portal da eternidade”, sobre os últimos anos de vida de Van Gogh. Divulgação / CBS FILMS

Postar comentário