Vale a pena comemorar

Mais longeva publicação sobre sustentabilidade na imprensa brasileira completa uma década e se destaca como referência em conteúdos de educação ambiental

Aniversário
Edição 113 - Publicado em: 23/11/2018

O ambientalista Hugo Werneck, a quem a Revista Ecológico é dedicada a cada lua cheia, dizia que a “educação ambiental, alicerçada no amor à natureza, é o instrumento mais poderoso para a transformação das pessoas e, consequentemente, do mundo”. Esse é um dos grandes motivos de a publicação, que completa 10 anos este mês e está em sua 113a edição, dar cada vez mais espaço ao tema nas suas versões impressa e digital.

Formar cidadãos conscientes de que a natureza é nossa única fonte de sobrevivência neste planeta e, portanto, deve ser preservada para garantir o futuro das próximas gerações. Isso é algo que deve extrapolar os muros da escola. E o êxito da seção “Ecológico nas Escolas” reforça isso: promover a educação, o conhecimento e a mudança de atitude para fortalecer a relação homem-natureza.

Menina dos olhos da Revista, a seção vem se estabelecendo como referência em conteúdos de educação ambiental para professores de 3.600 escolas públicas de Minas Gerais. Os materiais contêm textos jornalísticos sobre variados temas para serem trabalhados em sala de aula e são supervisionados e validados tecnicamente por especialistas.

Para comemorar os 10 anos da Revista Ecológico, listamos dez temas trabalhados no “Ecológico nas Escolas” que são pauta permanente para trabalhos e pesquisas escolares.

Rememore conosco:

1. AMAZÔNIA

Publicado na edição 33

Maior floresta tropical do mundo, ela abriga maravilhas da fauna e da flora e é a única fronteira do avanço desenvolvimentista brasileira. O bioma tem quase 8 milhões de km2 e abrange nove países. Sua porção brasileira abriga mais de 2.500 espécies de árvores e 30% das 100 mil espécies de plantas existentes na América Latina.

2. CONSUMO CONSCIENTE

Publicado na edição 66

Estimular o consumo consciente por meio da adoção de novos hábitos foi o tema da Ecológico de fevereiro de 2014. Além de tratar da importância da destinação correta de resíduos sólidos, trouxe dados relevantes. Um deles é que apenas 20% da população mundial consome 80% dos recursos do planeta.

3. HORTAS

Publicado na edição 70

Uma iniciativa barata e de fácil manejo, o cultivo de hortaliças nas escolas incentiva a preservação ambiental e garante uma alimentação de qualidade aos estudantes. Nesta edição da Ecológico, os professores tiveram acesso a um verdadeiro manual sobre como fazer uma horta escolar e dicas de plantio e cuidado.

4. DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA

Publicado na edição 83

Saneamento precário e o descarte incorreto do lixo são alguns dos fatores que favorecem a proliferação de doenças transmitidas por meio da água contaminada, como dengue, cólera e hepatite. Nesta matéria especial, os professores receberam dicas de cuidados coletivos e pessoais para evitar a contaminação.

5. PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS

Publicado na edição 85

As queimadas provocam vários prejuízos, incluindo danos irreversíveis à fauna e à flora. Acompanhando a matéria, a Ecológico divulgou um jogo educativo, elaborado pelo PrevFogo/Ministério do Meio Ambiente, que aborda a prevenção de incêndios florestais, para aplicação em sala de aula.

6. JARDINS SENSORIAIS

Publicado na edição 92

Já pensou em levar os estudantes para sentir a natureza e desvendar as diferentes formas que ela assume para marcar presença através da visão, sons, aromas e texturas? Os jardins sensoriais são um passaporte para o ser humano se reconectar à natureza.

7. ARQUIPÉLAGOS BRASILEIROS

Publicado na edição 95

Com dimensões continentais e belas paisagens, o Brasil tem arquipélagos oceânicos que são verdadeiros santuários de biodiversidade. Um exemplo é o Arquipélago de Noronha, formado por 21 ilhas de origem vulcânica e cujo território foi anexado ao estado de Pernambuco em 1988.

Sugestão ecológica

Luciana Morais

A escolha de temas para o “Ecológico nas Escolas” brota em muitos mais lugares do que apenas em nossas reuniões de pauta aqui na Redação. O da edição 95, por exemplo, foi sugerido por minha filha, Beatriz Morais (foto ao lado). Bia tem 11 anos, gosta muito de ler e cursa a 6a série do Fundamental no Colégio Maxxi/Chromos.

Depois de assistir a um programa de TV sobre o Arquipélago Fluvial de Anavilhanas, no Amazonas, ela nem esperou que eu chegasse em casa. Gravou um áudio e me enviou pelo celular, dizendo mais ou menos assim, com seu vocabulário sempre articulado: “Mãe, você tem de sugerir uma matéria sobre arquipélagos para a Revista.

Vi agora uma reportagem sobre Anavilhanas, e a natureza de lá é maravilhosa. Tem muita água e floresta. É incrível”.

8. MEL

Publicado naedição 103

O mel sempre foi apreciado por seu sabor e suas propriedades terapêuticas. Mas o uso abusivo de pesticidas, eventos climáticos, poluição do ar e desmatamento vêm ameaçando as abelhas, responsáveis pela polinização de mais de 70 das 100 espécies vegetais que fornecem 90% dos alimentos consumidos no planeta.

9. RAIOS

Publicado na edição 105

O Brasil é campeão mundial em incidência de raios, com média anual de 77 milhões de ocorrências. A duração de um raio é de meio a um terço de segundo e sua potência é equivalente a mil vezes à de um chuveiro elétrico. E 80% das mortes por descargas atmosféricas poderiam ser evitadas se as pessoas se protegessem melhor.

10. DINOSSAUROS BRASILEIROS

Publicado na edição 110

Em sítios pré-históricos espalhados pelo Brasil

há vestígios de pelo menos 40 espécies de dinossauros. Austroposeidon, que viveu há 70 milhões de anos, e Uberabatian, encontrado em Uberaba, no Triângulo Mineiro, estão entre os maiores dinossauros conhecidos em terras brasileiras.