Infraero ambiental

Uma das três maiores operadoras aeroportuárias do mundo, a empresa segue investindo em gestão ambiental como estratégia de desenvolvimento

Empresa & Meio Ambiente
Edição 113 - Publicado em: 23/11/2018

Os impactos gerados pela aviação no meio ambiente têm sido minimizados com a implantação de mecanismos de controle e ações de compensação ambiental espalhadas por todo o mundo. No Brasil, à frente desse processo, está a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Entre as três maiores operadoras aeroportuárias do mundo, ela conta com serviços que atendem a padrões internacionais de segurança, conforto e qualidade, desde 1973, e mais recentemente com as exigências ambientais globais.

Ultrapassando os temas socioeconômicos e incorporando metodologias internacionais, a estatal, que administra 55 aeroportos, segue diretrizes, princípios e programas que consolidam a sua responsabilidade socioambiental. Para isso, conta com um “Plano de Gestão de Logística Sustentável (PLS)”, aprovado em dezembro de 2017. Com ele, a execução das ações passou a ter o foco no uso eficiente dos recursos, redução de consumo, incorporação de requisitos ambientais nos critérios de aquisição de bens e serviços, entre outras ações.

Segundo o presidente da Infraero, Antônio Claret de Oliveira, a iniciativa, além de atender a Lei das Estatais (13.303/16), que imprime um modelo de gestão pública mais eficiente, estrutura de forma sólida a área ambiental a fim de equipará-la com as melhores práticas do mercado. “Nos últimos anos, a gestão ambiental incorporou-se como aliada na política administrativa da empresa. Ela é uma declaração à sociedade, ao mercado e aos clientes sobre nossa visão e nosso posicionamento em relação ao meio ambiente. E, nesse sentido, novamente estamos à frente do mercado, imprimindo nossa marca como pioneira na gestão de recursos renováveis entre as estatais”, destaca.

Além da política ambiental e do PLS, a Infraero revisou seus sistemas de contas em 2017, sendo implementadas contas específicas para evidenciar e mensurar adequadamente os esforços financeiros da empresa dedicados a gestão e em conformidade ambiental. Como resultado, hoje é possível identificar valores financeiros relacionados ao meio ambiente, como o gerenciamento de áreas verdes e resíduos. Dessa forma, a mensuração dos gastos ambientais ficou mais clara, o que permite dizer que a empresa aplicou, nos últimos três anos, mais de R$ 4 milhões em ações de gestão ambiental.

Somados aos 10 programas ambientais que são mantidos há mais de uma década na estatal, os quais contemplam diferentes aspectos ambientais de interface com a atividade aeroportuária, como licenciamento, resíduos, fauna, ruído e outros, a Infraero avança e aprimora continuamente seus instrumentos de gestão e governança com responsabilidade socioambiental.

Em abril deste ano, a Superintendência de Meio Ambiente (DFMA) assinou acordo de nível de serviços com as superintendências de Gestão da Operação e de Gestão da Navegação Aérea. “Por meio desse acordo, os clientes poderão conhecer os serviços de meio ambiente disponibilizados em um catálogo, solicitar prazos e custos oferecidos pela Infraero”, diz o superintendente de Meio Ambiente da empresa, Fued Abrão Junior. Ao todo, assegura, são 64 serviços prestados na área ambiental disponíveis para as dependências da empresa, o que inclui aeroportos e Estações Prestadoras de Serviços de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo (EPTAS).

Entre eles, Fued destaca a captação e o reúso dos recursos hídricos, dos resíduos sólidos e do sistema energético. Também são relevantes as atividades para controle de ruído, do solo, da flora e da fauna nas áreas próximas dos aeroportos da Rede. E, ainda, o cálculo das emissões atmosféricas, licenciamento e educação ambiental, além de toda estrutura de compliance ambiental necessária para o desenvolvimento de uma gestão socioeconômica sustentável.

A Infraero está, assim, se organizando de tal forma que esses serviços possam ser prestados tanto para clientes internos quanto externos. De acordo com dados da Superintendência de Meio Ambiente da estatal, só no ano de 2017 a área prestou 729 serviços, com um percentual de eficiência de atendimento de 97%. “A área ambiental da Infraero vem se modernizando de forma permanente com objetivo de prestar os melhores serviços e viabilizar os negócios da empresa em conformidade com a legislação e as boas práticas socioambientais. Para 2018, nosso objetivo é reduzir o tempo de resposta e aumentar a capacidade de atendimento visando melhorar a conformidade ambiental dos nossos aeroportos pelo país”, garante o presidente Antônio Claret.

Desempenho ambiental

Para incentivar, incrementar e melhorar continuamente o desempenho com as ações relacionadas ao meio ambiente nos aeroportos da Rede Infraero, foi criado, em 2016 o “Índice de Desempenho Ambiental (IDMAI)”.

De acordo com o último índice divulgado, referente a junho/2018, na liderança, aparecem empatados os aeroportos de Recife (SBRF) e Curitiba (SBCT). Logo em seguida estão Navegantes (SBNF) e Campo de Marte (SBMT), que alcançaram 92% de performance ambiental na avaliação de 25 indicadores distribuídos pelos 10 programas ambientais da Infraero.

Com o acompanhamento dos indicadores, que é realizado mensalmente, será possível, entre outras coisas, subsidiar o reconhecimento daquelas unidades que se destacarem, explica o superintendente de Meio Ambiente, Fued Abrão Junior. “Essa é uma oportunidade para promover ações efetivas, reconhecer os aeroportos que se sobressaíram e auxiliar aqueles que precisam alcançar suas metas. Mas o importante é garantir que a Rede Infraero melhore de forma contínua em conformidade com a sua política ambiental.”

Buscando auxiliar os aeroportos nesse processo, a Gerência de Serviços Técnicos de Meio Ambiente elaborou o “Catálogo de Serviços Ambientais”. Nele, os aeroportos poderão conhecer e solicitar desde orientações técnicas simplificadas a produtos mais complexos, como o “Inventário de Emissões Atmosféricas”.

Canal anti-ruído

A Infraero lançou um canal para registro das reclamações acerca do incômodo de ruídos aeronáuticos associados aos seus aeroportos. Para registrar uma reclamação, o cidadão deve preencher o formulário online simplificado - no espaço “Fale Conosco” do site oficial da Infraero (www4.infraero.gov.br/fale-conosco/), informando o nome, os contatos e o detalhamento do incômodo percebido (aeroporto, data, horário, descrição geral e endereço do local do incômodo).

A iniciativa faz parte das ações da Comissão Central de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico e busca ampliar o diálogo com a comunidade externa e verificar os focos de incômodo devido ao ruído aeronáutico.