> Notícias

O Dia Mundial da Saúde e o correto descarte de medicamentos


font_add font_delete printer
Para ajudar a população, a Roche, em parceria com o portal eCycle, criou uma plataforma (www.roche.com.br) que mapeia, de acordo com o endereço fornecido (CEP), os pontos para descarte mais próximos do usuário.

Para ajudar a população, a Roche, em parceria com o portal eCycle, criou uma plataforma (www.roche.com.br) que mapeia, de acordo com o endereço fornecido (CEP), os pontos para descarte mais próximos do usuário.

Jogar remédios vencidos ou sobras no lixo comum traz inúmeros prejuízos ao meio ambiente e à saúde. Substâncias contidas neles podem contaminar a água e o solo

06/04/2018

 

Amanhã, 7 de abril, é comemorado o Dia Mundial da Saúde – data sazonal que propõe informar a população sobre a importância da prevenção e debater questões que afetam a qualidade de vida das pessoas.

Um assunto pouco discutido, porém, não menos importante, é o descarte de medicamentos e seu impacto ambiental. Jogar remédios vencidos ou sobras no lixo comum traz inúmeros prejuízos ao meio ambiente e à saúde.

Isso porque substâncias neles contidas podem contaminar a água e o solo, afetando peixes e outros organismos vivos, além de pessoas que bebem dessa água e consomem ou se alimentam desses animais. O procedimento também coloca em risco aqueles que entram em contato direto com o resíduo.

O Brasil é o 8º maior mercado de medicamentos do mundo, conforme dados de 2016, do QuintilesIMS Institute. Por ano, estima-se que sejam produzidas mais de 10 mil toneladas desse tipo de resíduo, conforme dados da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). E, infelizmente, o país ainda não tem uma política para o descarte de remédios de uso doméstico.

A boa notícia é que há diversos postos de coletas que asseguram um destino correto as essas substâncias. Para ajudar a população, a Roche, em parceria com o portal eCycle, criou uma plataforma (www.roche.com.br) que mapeia, de acordo com o endereço fornecido (CEP), os pontos para descarte mais próximos do usuário.

 Confira aqui algumas dicas sobre descarte correto de medicamentos:

- Mantenha os medicamentos nas embalagens originais

É importante que os medicamentos sejam mantidos em suas embalagens originais, (cartelas de comprimido, frascos, tubos de cremes ou pomadas, por exemplo), no momento do descarte. Com relação aos materiais cortantes, eles devem ser guardados dentro de embalagens resistentes, de alumínio e plástico, para eliminar o risco de acidentes, e só devem ser descartados nos postos de coleta.

- Procure um local que dê o destino correto aos medicamentos

Muitas farmácias recebem medicamentos vencidos, frascos e materiais cortantes e pontiagudos para descarte, assim como Unidades Básicas de Saúde (UBS) e alguns supermercados.

- Caixas e bulas podem ser recicladas

As embalagens primárias, ou seja, aquelas que têm contato direto com as substâncias devem ser descartadas nos postos de coleta de medicamentos – eles inclusive devem ser mantidos nessas embalagens.

Já as caixas de papel, assim como as bulas, não têm contato direto com os resíduos químicos. Portanto, não são tóxicas para o meio ambiente e podem ser descartadas no lixo reciclável.

- Não acumule medicamentos em casa

Apesar de muito comum, o costume de se ter “farmacinhas” caseiras deve ser evitado, comprando os medicamentos somente quando prescritos por um médico. Agindo assim, evita-se tanto que um produto seja usado de forma incorreta, quanto vencimentos e sobras indesejáveis.

Caso ocorram sobras, o ideal é descartá-las nos postos de coleta, evitando guardá-las para uso posterior, principalmente no caso de líquidos cuja embalagem já foi violada. Isso porque, mesmo estando dentro do prazo de validade, o produto pode ter sido guardado de forma inadequada e não estar em boas condições para consumo. É válido alertar que nunca se deve tomar remédios que mudaram de cor, textura ou cheiro.


Compartilhe




Outras Notícias