> Notícias

Conjuntivite: temperaturas elevadas favorecem propagação do vírus


font_add font_delete printer
Em todos os casos, é recomendado que um oftalmologista seja consultado tão logo surjam os sintomas, para o diagnóstico exato da doença.

Em todos os casos, é recomendado que um oftalmologista seja consultado tão logo surjam os sintomas, para o diagnóstico exato da doença.

Surtos da doença foram relatados pelas Secretarias de Saúde de pelo menos oito estados

06/04/2018

 

Os primeiros dias do outono têm sido de chuva e temperaturas elevadas, combinação perfeita para o surgimento de doenças típicas dessa mudança de estação. O ar quente favorece, por exemplo, a propagação do vírus da conjuntivite, que é caracterizada pela inflamação da conjuntiva, membrana transparente e fina do globo ocular, a parte branca dos olhos, e o interior da pálpebra.

"A conjuntivite pode ser viral, bacteriana e alérgica. Os sintomas para todas elas são: vermelhidão, coceira, pálpebras inchadas, olhos lacrimejantes e secreções. É importante interromper imediatamente o uso de lentes de contato, caso esses sintomas se manifestem", afirma o presidente da Sociedade Brasileira de Ceratocone, o oftalmologista Renato Neves.

Em todos os casos, é recomendado que um oftalmologista seja consultado tão logo surjam os sintomas, para o diagnóstico exato da doença.

Conjuntivite Viral

A infecção viral é causada pelo adenovírus. Normalmente, a transmissão é feita por interação com secreções oculares, tosses e espirros da pessoa infectada. Os sintomas se manifestam depois de 48h de contato com o vírus, duram de 7 a 15 dias e o tratamento é feito com o uso de colírios.

Conjuntivite bacteriana

O contágio acontece por meio do contato direto com a bactéria. A duração da infecção varia de 10 a 14 dias e o tratamento é feito por meio de colírio antibióticos.

Conjuntivite alérgica

Há quatro tipos de conjuntivite alérgica: associado à rinite e asma, ceratoconjuntivite atópica, que é associada à dermatite atópica; primaveril, causada pelo pólen, e desencadeada pelo uso de lentes de contato. Esse tipo de conjuntivite não é contagioso e pode ser tratado com anti-histamínico.

"Para evitar a conjuntivite é preciso seguir algumas recomendações básicas, tais como evitar aglomerações, lavar bem as mãos e o rosto, trocar com frequência toalhas de uso comum ou usar toalhas de papel, bem como não compartilhar produtos como esponjas e maquiagens", aconselha o Dr. Renato Neves.


Compartilhe




Outras Notícias