> Notícias

Escolas desenvolvem projetos de preservação ambiental


font_add font_delete printer
O EcoEScola também incentiva a elaboração de propostas de educação ambiental e a inclusão das mesmas no Projeto Político Pedagógico das escolas. Promove, ainda, o reconhecimento das ações, via certificação ou a produção de materiais informativos. Foto: Hebert de Souza

O EcoEScola também incentiva a elaboração de propostas de educação ambiental e a inclusão das mesmas no Projeto Político Pedagógico das escolas. Promove, ainda, o reconhecimento das ações, via certificação ou a produção de materiais informativos. Foto: Hebert de Souza

Por meio do programa ECOEscola BH, instituições municipais da capital apoiam e orientam alunos

03/04/2018

 

Diminuir o gasto de água, reutilizá-la e cuidar das nascentes são três ações importantes para a manutenção da vida no planeta e estão presentes no dia-a-dia das escolas municipais de Belo Horizonte.

Ações e projetos são desenvolvidos com os alunos para garantir a qualidade e a sustentabilidade dos recursos hídricos e a preservação do meio ambiente, por meio do programa EcoEscola BH, coordenado pela Secretaria Municipal de Educação.

Apoiando as escolas em suas ações ou propondo projetos, o programa atua ofertando formação, diagnósticos de ações socioambientais, além de apoiar a articulação de rede de parceiros e a divulgação de experiências desenvolvidas.

O EcoEScola também incentiva a elaboração de propostas de educação ambiental e a inclusão das mesmas no Projeto Político Pedagógico das escolas. Promove, ainda, o reconhecimento das ações, via certificação ou a produção de materiais informativos.

“Cada escola tem uma demanda específica. Por isso, desenvolvem projetos diferenciados. Numa escola, a questão a ser trabalhada pode ser a falta d’água, enquanto em outra, a destinação correta do lixo. O programa fomenta a construção de projetos de sustentabilidade adequados aos diferentes contextos e momentos das escolas”, sintetiza a professora Alcione Caetano.

Na Escola Municipal Herbert José de Souza, por exemplo, alunos que moram na região do Ribeirão do Onça, estão comprometidos com a melhoria da qualidade de vida da comunidade do entorno. A escola integrou-se ao movimento “Deixa o Onça Beber Água Limpa”, projeto ambiental que visa à requalificação socioambiental da região, por meio da recuperação e preservação da Bacia do Onça.

 “Ações positivas sobre as águas do Ribeirão do Onça impactam na melhoria das águas do Rio das Velhas e também do São Francisco, e se refletem em benefício da nossa própria qualidade de vida”, explica a diretora Iolane Vieira Albino.

Na Escola Municipal Santos Dumont, professores e alunos ‘entregaram’ à comunidade vizinha uma nascente recuperada, graças a uma parceria com o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas). A iniciativa não teve custo para o município e possibilitou que a água, que antes era descartada na rede pluvial, continuasse alimentando o curso do rio das Velhas.

Fonte: PBH


Compartilhe




Outras Notícias