> Notícias

Hortas agroecológicas são irrigadas com água captada da chuva


font_add font_delete printer
O projeto conta com reservatórios de ferro e cimento, com capacidade entre 52 mil e 105 mil litros, construídos para armazenamento da água da chuva captada por calhas instaladas em telhados de áreas comunitárias. Foto: Kellson Tolentino

O projeto conta com reservatórios de ferro e cimento, com capacidade entre 52 mil e 105 mil litros, construídos para armazenamento da água da chuva captada por calhas instaladas em telhados de áreas comunitárias. Foto: Kellson Tolentino

Coleta de água para produção de alimento no semiárido mineiro é importante ferramenta de convivência com a seca


13/12/2017

As hortas agroecológicas irrigadas com água captada da chuva implantadas em comunidades no Norte de Minas e no Vale do Jequitinhonha têm se mostrado uma alternativa de renda e incentivo ao consumo de alimentos.

O projeto, desenvolvido por pesquisadores da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), conta com reservatórios de ferro e cimento, com capacidade entre 52 mil e 105 mil litros, construídos para armazenamento da água da chuva captada por calhas instaladas em telhados de áreas comunitárias.

“A coleta de água da chuva para produção de alimento no semiárido mineiro é uma ferramenta importante de convivência com a seca”, afirma a pesquisadora Polyanna de Oliveira. Ela explica que somente a água da chuva não é suficiente para manter a produção de hortaliças, por isso os reservatórios também contam com abastecimento adicional de água, de acordo com a disponibilidade do local. A irrigação é feita por microaspersão dos canteiros de hortaliças e folhas.

A proposta é que o cultivo das hortaliças seja consorciado com culturas anuais como o feijão. No Campo Experimental de Acauã da Epamig, foi instalado um galinheiro no centro da área de 5 mil metros destinada às hortas. Com isso, há também a produção de ovos.

Na Comunidade de Posses, no município de Leme do Prado, no Vale do Jequitinhonha, artesãs da Associação Mãos de Fadas cultivam, desde 2014, cerca de 30 variedades de hortaliças e plantas medicinais. A produção é dividida entre as associadas e, o excedente, comercializado. No período de seca, a prefeitura fornece água por meio de caminhão-pipa e, em contrapartida, as associadas doam produtos às cantinas da escola municipal e para a creche.
 

Fonte: Epamig


Compartilhe




Outras Notícias