> Notícias

Água Doce capacita mais de 500 pessoas


font_add font_delete printer
Elba Ramalho: madrinha do PAD. Foto:Emanuel Ramos/ Emater Piauí

Elba Ramalho: madrinha do PAD. Foto:Emanuel Ramos/ Emater Piauí

Ao longo de três dias, representantes de 10 estados se reúnem em João Pessoa (PB) para trocar experiências e formar multiplicadores


07/12/2017

Começou nesta terça-feira (5/12), o maior e mais importante evento de formação do Programa Água Doce (PAD). Mais de 500 pessoas, de 10 estados brasileiros, lotaram o Centro de Convenções de João Pessoa, na Paraíba, para participar da abertura do VII Encontro Nacional de Formação do Programa, que termina nesta quinta-feira.

Com o tema "O papel dos estados, municípios e comunidades na gestão compartilhada dos sistemas de dessalinização", o evento proporciona aos participantes um espaço para a troca de experiências e a formação de multiplicadores, além da capacitação dos técnicos dos Núcleos Gestores Estaduais e representantes dos munícipios e comunidades atendidas pelo programa.

"Esse encontro é um espaço e uma oportunidade para o aperfeiçoamento da metodologia do programa. Ele possibilita a troca de experiências e de saberes", afirmou o secretário de Recursos Hídricos e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MM), Jair Tannús Júnior, para a plateia, composta por comunidades, parceiros institucionais, empresas, equipes técnicas estaduais, núcleos gestores estaduais e coordenação nacional.

Também participaram da abertura do evento a vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano, o presidente da Associação Internacional de Dessalinização, Emilio Gabbrielli, o presidente da Associação Latinoamericana de Dessalinização e Reuso de Água, Alejandro Sturniolo, o secretário de Estado dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia da Paraíba, João Azevêdo Lins Filho, o prefeito do município de Afogados da Ingazeira (PE), José Coimbra Patriota, representando a Confederação Nacional dos Municípios, e a representante das comunidades do Programa Água Doce, senhora Edite de Assis.

HOMENAGENS

O olhar atento de todos os participantes deu lugar a sorrisos e muitos aplausos quando a ‘surpresa’ do primeiro dia subiu ao palco. A cantora Elba Ramalho, madrinha do Programa Água Doce, foi uma das homenageadas. "Sou uma pessoa do sertão, nasci numa região muito seca. Esse programa atinge comunidades rurais. O mais difícil é ir até lá, chegar e ajudar comunidades carentes, onde poucas pessoas são beneficiadas. E há também a geração de emprego. Que vocês continuem levando a água, que é tão preciosa, pra gente sobreviver."

Depois foi a vez das comunidades, municípios, coordenações estaduais e instituições parceiras do Programa Água Doce ganharem os holofotes e receberem placas de homenagem em reconhecimento ao trabalho realizado. A ideia foi reproduzir o mesmo prêmio recebido pelo PAD durante o Congresso Mundial de Dessalinização, realizado em São Paulo (SP) pela Associação Internacional de Dessalinização (IDA), no mês de outubro deste ano.

Novidade para 2018

Para integrar ainda mais as comunidades atendidas pelo Programa Água Doce, foi anunciado durante a cerimônia o lançamento do aplicativo do PAD. A ideia é tornar a informação mais acessível. Comunidades e técnicos espalhados pelos 10 estados atendidos pelo programa poderão cadastrar informações, reportar dificuldades ou dúvidas, além da possibilidade de alimentar o banco nacional de imagens.

Com o aplicativo, que estará disponível para uso em 2018, será possível saber com apenas um clique quais são as comunidades atendidas pelo programa, quantos sistemas de dessalinização há em cada estado, quem são os responsáveis em cada comunidade e também a quantidade de água produzida diariamente, além de diversas informações técnicas.

O programa

O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do governo federal, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil. Lançado em 2004, o PAD foi concebido e elaborado de forma participativa durante o ano de 2003, unindo a participação social, proteção ambiental, envolvimento institucional e gestão comunitária local.

Tem por objetivo estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano, incorporando cuidados técnicos, ambientais e sociais na implantação, recuperação e gestão de sistemas de dessalinização de águas salobras e salinas.


Fonte: MMA


Compartilhe




Outras Notícias