> Notícias

Casa Fiat de Cultura inaugura presépio criado com a participação do público, usando materiais reutilizáveis


font_add font_delete printer
O público foi convidado a “pôr a mão na massa. Foto: Bia Starling

O público foi convidado a “pôr a mão na massa. Foto: Bia Starling

Trilha no meio a uma mata típica do Cerrado levará o público à Sagrada Família


29/11/2017

 

Após grande sucesso de público dos anos anteriores, o Natal de Belo Horizonte ganha, mais uma vez, o Presépio da Casa Fiat de Cultura. Sob curadoria do artista plástico Leo Piló, esta edição traz como tema os povos ameríndios (índios brasileiros, Incas, Maias e Astecas), numa típica mata do Cerrado.

Com a colaboração do público, ele foi criado com materiais reutilizáveis, em ateliê aberto, com a participação de mais de 300 pessoas. Agora, com a construção finalizada, o Presépio da Casa Fiat de Cultura será apresentado ao público nesta quinta-feira (30), às 19h. A inauguração contará com um bate-papo com Leo Piló e apresentação especial do Coral Musicanto. O Presépio da Casa Fiat de Cultura poderá ser visitado até 7 de janeiro de 2018, com entrada franca.

Assim como nas edições anteriores, o público foi convidado a “pôr a mão na massa”. De 1º a 26 de novembro, quem passou pela Casa Fiat teve a oportunidade de participar de ateliê aberto com o artista Leo Piló, para confeccionar os elementos que compõem o presépio e conversar sobre quais seriam os presentes que o menino Jesus deveria ganhar dos Três Reis Magos ameríndios.

Todo o material usado na criação – isopor, plástico, papéis e papelão – é reutilizável e foi fornecido pela Ilha Ecológica do Polo Automotivo Fiat, que tem um programa de reaproveitamento e reciclagem de 100% dos materiais descartados no processo produtivo. A iluminação foi desenvolvida pelo Isvor Fab Lab e a Associação dos Catadores de Papelão e Material Reaproveitável (Asmare) também participou, fornecendo materiais reutilizáveis.

O material usado e a reciclagem

O Presépio da Casa Fiat de Cultura pretende incentivar uma discussão sobre plásticos e a importância da sua reciclagem. Sua destinação correta é um grande desafio para o mundo, pois, além de demorar muito para ser decompor, ele é um dos materiais mais produzidos em escala global e, uma vez acumulado, gera forte impacto ambiental. Neste sentido, "só a reciclagem pode dar conta dos plásticos", defende Léo Piló.

Além do plástico, isopor, papelão e tetrapak também dão vida ao cenário. Levíssimo, resistente e barato, o isopor é um dos materiais mais usados como embalagens de produtos de todos os tipos, desde os mais tecnológicos, como componentes eletrônicos ou motores, até os mais simples, como cupcakes de padaria. Todo o isopor, papeis e papelão usados no presépio deste ano vieram da Ilha Ecológica do Polo Automotivo Fiat, um projeto de reutilização dos materiais descartados na linha de produção da montadora em Betim.

Ilha Ecológica do Polo Automotivo Fiat

O Polo Fiat foi a primeira fábrica do setor automotivo do país a destinar 100% dos resíduos que gera para a reciclagem e a reutilização, como resultado do programa “Aterro Zero”. Os resíduos descartados vão para a Ilha Ecológica, dentro da fábrica em Betim, onde 80 trabalhadores cuidam da triagem e armazenamento.

Da Ilha Ecológica também sai a matéria-prima para a Cooperárvore, cooperativa de moda sustentável, sediada no Jardim Teresópolis, em Betim, e que tem parceria da FCA. Desde 2006, 28 toneladas de cinto de segurança e tecido automotivo transformaram-se em fonte de renda e material para criação de bolsas e outros acessórios.

Serviço

Presépio da Casa Fiat de Cultura, com curadoria de Leo Piló

Inauguração: 30 de novembro, às 19h

Entrada gratuita

Período de visitação ao Presépio: de 30 de novembro a 7 de janeiro de 2018

Terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Casa Fiat de Cultura

Circuito Liberdade

Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH/MG


Compartilhe




Outras Notícias