> Notícias

Niterói mostra esforços sólidos em mobilidade urbana como trunfo no Desafio das Cidades


font_add font_delete printer
A nova estrutura viária da cidade de Niterói, focada no transporte coletivo, conectará a Região Oceânica a Zona Sul, reduzindo o tempo de viagem pela metade.

A nova estrutura viária da cidade de Niterói, focada no transporte coletivo, conectará a Região Oceânica a Zona Sul, reduzindo o tempo de viagem pela metade.

Proposta é diminuir a redução das emissões de gases de efeito estufa


13/11/2017

A cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, participa pela primeira vez do Desafio das Cidade pelo Planeta com aposta alta na redução de emissões de gases de efeito estufa pela mobilidade urbana – um dos setores mais críticos de emissões em municípios no Brasil. Entre os dez inscritos na edição de 2017/2018 do OPCC para o Desafio, a cidade cadastrou os seguintes projetos na Plataforma de Registro Climático Carbonn: Centro de Controle de Operações, Niterói de Bicicleta, Plano de Mobilidade e TransOceânica.

 
Conheça:

Centro de Controle de Operações

O CCO Mobilidade permitirá o monitoramento intensivo do trânsito, com resposta rápida aos incidentes, orientação das rotas alternativas aos usuários e controle das áreas de maior movimento de trânsito na cidade. Com isso, é possível garantir maior fluidez no trânsito com uma velocidade média menor, o que reduz as emissões de carbono (em função da diminuição do número de frenagens, paradas e aceleração dos veículos) e também os riscos de acidentes.

 Niterói de Bicicleta

O programa tem como meta estimular a cultura cicloviária na cidade como uma resposta aos desafios relacionados à mobilidade e à redução de emissões de carbono. Ele se estrutura em dois pilares: ações relacionadas ao planejamento de infraestrutura física cicloviária para locomoção e estacionamento com segurança das bicicletas; incentivo à promoção da bicicleta e ao comportamento da população e visitantes de Niterói para promover as bikes como meio de transporte para pequenas e médias distâncias.

 TransOceânica

A nova estrutura viária da cidade de Niterói, focada no transporte coletivo, conectará a Região Oceânica a Zona Sul, reduzindo o tempo de viagem pela metade. Com capacidade para transportar cerca de 80 mil pessoas por dia em seus 9,3 quilômetros de extensão, a TransOceânica estará integrada à estação do catamarã de Charitas, que se conecta por exemplo ao Rio de Janeiro.

 Plano de Mobilidade

Todas as ações e investimentos de mobilidade em Niterói estão sob o guarda-chuva do Plano de Mobilidade, importante instrumento de gestão pública que visa justamente orientar os projetos em curso e traçar uma previsão para os próximos anos. Entre seus princípios fundamentais, a integração dos sistemas de mobilidade urbana, a prioridade ao transporte público coletivo e incentivo aos modos não motorizados. Os resultados esperados enquadram-se na criação de projetos estratégicos e priorização dos mesmos, estimativa econômica em relação aos investimentos necessários, subsídios para boa governança e habilitação para financiamento das ações.

Niterói concorre com Belo Horizonte, Betim, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Joinville, Londrina, Recife e Niterói ao prêmio de capital brasileira que mais ações, metas e planos direciona rumo a uma cidade carbono neutra. Além do Brasil, outros 29 países participam da edição atual do OPCC, com centenas de cidades mostrando seus bons exemplos e compartilhando experiências.


Fonte: WWF


Compartilhe




Outras Notícias