> Notícias

Gastronomia no Bioma Caatinga é tema do Festival de Sabores no SemiáridoShow 2017


font_add font_delete printer
A diversidade de alimentos disponíveis na vegetação nativa ou produzidos nas roças e as originais formas com que são preparados e processados tem saído das cozinhas dos sertões nordestinos para compor cardápios de restaurantes especializados. Foto:Tomar May

A diversidade de alimentos disponíveis na vegetação nativa ou produzidos nas roças e as originais formas com que são preparados e processados tem saído das cozinhas dos sertões nordestinos para compor cardápios de restaurantes especializados. Foto:Tomar May

Pratos inspirados nos sertões nordestinos são destaque em restaurantes especializados

06/11/2017

Tanto quanto o vaqueiro ou o forró, a culinária é uma identidade importante do Semiárido brasileiro. A diversidade de alimentos disponíveis na vegetação nativa ou produzidos nas roças e as originais formas com que são preparados e processados tem saído das cozinhas dos sertões nordestinos para compor cardápios de restaurantes especializados, além dos produtos de sucesso de agroindústrias nas áreas rurais da região.

Na Feira SemiáridoShow 2017, eventos diários terão como tema a gastronomia das áreas secas do Nordeste. Eles fazem parte do Festival de Sabores da Caatinga, e acontecem no espaço Cozinha Show.

No primeiro dia do evento, nesta terça-feira (7/11), a partir das 13h30, caberá ao Senai abrir a programação tratando do “Processamento de carnes de caprinos e ovinos”. No quarta-feira (8/11), às 8h30, será a vez de pesquisadores da Embrapa Meio Norte apresentarem o “Processamento de alimentos biofortificados”. Na mesma data, à tarde, o restaurante Flor de Mandacaru, em parceria com o SENAC, oferece a oficina “Gastronomia Regional e Plantas Alimentares Não Convencionais (PANCs)”.

Durante toda a manhã do dia (9/11), a partir das 8h30, a Cozinha Show será tomada pelo Slow Food, que propõe um “Cardápio de Mudanças”. Esse movimento reúne pessoas do mundo inteiro que se organizam em rede para, dentre outros objetivos, valorizar as tradições culinárias regionais, se envolvendo diretamente na defesa da biodiversidade alimentar. Já na tarde do mesmo dia, às 14h, a Embrapa Semiárido realizará a oficina sobre “Agroindústria de produtos derivados do umbuzeiro”.

A Cozinha Show se despede na manhã do dia 10 com a oficina “Beijus coloridos - Beijus enriquecidos com frutas e hortaliças”, das 8h30 até as 10h, oferecida pela Embrapa Mandioca e Fruticultura. Na sequência, de 10h às 12h, volta o tema da Embrapa Meio Norte sobre alimentos biofortificados.

Nativas

O exotismo de alguns dos sabores da Caatinga tem feito o consumo de espécies da vegetação nativa, a exemplo de frutas como o umbu e o maracujá-da-Caatinga, passarem de hábito alimentar da população local a produtos processados que são comercializados em mercados especializados do Brasil e do exterior. Algumas experiências conduzidas por pequenas cooperativas e associações de agricultores têm consolidado cadeias produtivas de impacto expressivo na geração de renda em comunidades rurais da região.

Responsável por pesquisa em Processamento de Frutas na Embrapa Semiárido, Clívia Danúbia Pinho da Costa Castro explica que tem se empenhado em identificar matérias-primas de potencial tecnológico e nutritivo para o desenvolvimento de novos produtos alimentícios.

A Cozinha Show, como a Feira SemiáridoShow, quer estimular iniciativas e empreendimentos que estendam a delícia que é a culinária da região à geração de renda, elevação da qualidade de vida e da segurança alimentar. A entrada é gratuita e as inscrições para as oficinas e minicursos são feitas na hora, no local do evento, com vagas são limitadas.

Saiba mais sobre o evento em www.embrapa.br/semiaridoshow.


Fonte: Embrapa


Compartilhe




Outras Notícias