> Notícias

Iluminando escolas


font_add font_delete printer
Aldeia da Terra Indígena Munduruku recebe placas solares - Imagem: © Greenpeace

Aldeia da Terra Indígena Munduruku recebe placas solares - Imagem: © Greenpeace

17/04/2017 - Redação Greenpeace

Duas aldeias da Terra Indígena Munduruku receberam placas solares para gerar energia realmente limpa em suas escolas. Com isso, elas deixam de depender de energia gerada por combustível fóssil e passam a gerar sua própria energia a partir do sol. 

A instalação foi resultado de uma aliança do Greenpeace com o Movimento Munduruku Ipereg Ayu, a Amazon Watch, a Empowered by Light e a SolarGrid e ocorre no âmbito da luta do povo Munduruku contra a instalação de hidrelétricas próximas a seus territórios. “Como sabemos, hoje o governo pretende barrar o rio Tapajós para gerar energia. A placa solar mostra que existem outras alternativas de geração de energia para as comunidades tanto indígenas quanto não indígenas e também para as pessoas que moram nas cidades”, disse Maria Leusa Kaba Munduruku, liderança do Movimento Ipereg Ayu.

“O uso de energia solar é mais um passo para a gente garantir e apoiar a revolução energética que o mundo vem vivendo. Nós do Greenpeace acreditamos que é possível fazer um uso mais intensivo da energia solar e eólica no Brasil e no mundo, cabendo ao governo brasileiro aceitar o fato de que a verdadeira revolução energética passa pelo uso dessas energias e não pela construção de novas hidrelétricas na Amazônia”, disse Danicley de Aguiar, da Campanha da Amazônia do Greenpeace.

As placas foram instaladas nas aldeias Piquiarana e Boca do Rio das Tropas. Esta última promove aulas noturnas para alunos adolescentes e adultos que até então dependiam dos geradores movidos a diesel e agora podem ser realizadas com a energia gerada a partir do sol. “Essa iniciativa mostra aos alunos que existem outros meios de se obter uma energia limpa e de qualidade sem destruir o meio ambiente”, disse William Bezerra, professor da aldeia Piquiarana. Segundo ele, agora a escola vai poder utilizar recursos como datashow e computadores para melhorar o desempenho das aulas.

“Os povos indígenas estão oferecendo soluções para nosso futuro porque todos nós precisamos adotar energia limpa” disse Christian Poirier, Diretor de Programas da Amazon Watch.

Apoie a luta do povo Munduruku pela proteção do Tapajós. Acesse: www.tapajos.org

 

Revista sobre meio ambiente e sustentabilidade


Compartilhe




Outras Notícias