> Notícias

Alimentação vegetariana: entenda a extração de proteína dos vegetais


font_add font_delete printer
Arroz integral é opção de fonte de proteína que pode substituir nutricionalmente as carnes - Imagem: Domínio Público

Arroz integral é opção de fonte de proteína que pode substituir nutricionalmente as carnes - Imagem: Domínio Público

12/04/2017          

As proteínas contêm aminoácidos importantes dos quais o corpo humano necessita. Muitas pessoas temem o vegetarianismo ou veganismo porque acreditam que não podem viver sem carne, alegando que faltará nutrientes para o corpo e que poderão até contrair doenças. A proteína presente nas carnes é uma das principais alegações daqueles que defendem o consumo deste tipo de alimento, no entanto, as proteínas essenciais aos seres humanos podem ser obtidas facilmente através de alimentos de origem vegetal. Inúmeros alimentos possuem proteínas vegetais.

Na verdade, o conceito de alimentação saudável tem mudado significativamente. Isso pode ser comprovado com o novo guia alimentar brasileiro, divulgado pelo Ministério da Saúde, que não considera a carne como essencial para a saúde humana.

O arroz integral, por exemplo, é uma fonte de proteína que pode substituir nutricionalmente as carnes. Esse é um alimento bastante tradicional no prato dos brasileiros, porém na versão refinada. O simples ato de trocar o arroz branco pelo integral já acrescentaria uma boa fonte de proteínas, cerca de 2,5%.

O arroz é um grão rico em carboidratos e não deve ser compreendido como protagonista de uma dieta, embora ele possa fazer parte dela em proporção moderada e de acordo com a individualidade. Com as novas tecnologias, é possível extrair a proteína (cerca de 10% do grão) através da germinação, biofermentação e separação enzimática. O resultado é uma proteína excelente, com 98% de assimilação e hipoalergênica.

Para quem tem uma alimentação regrada e sem carne, o consumo de suplementos alimentares é comum. A proteína vegetal Sunwarrior é extraída de grãos de arroz integral germinado e totalmente vegana. Uma porção (scoop) de 21 gramas dela oferece, em média, 17 gramas de proteínas e 80 calorias. Além de fácil digestibilidade, ela é zero lactose, zero soja, zero glúten e zero transgênicos e conservantes.

É possível comer bem e estar em harmonia com a saúde, os animais e o meio ambiente. Independentemente do estilo de vida e alimentação escolhidos, é importante realizar um acompanhamento com profissionais da área.

 


LEIA TAMBÉM: 

Uma vida sem carne

Dicas de nutrição para vegetarianos

Segunda sem carne


Compartilhe




Outras Notícias