> Notícias

“Abrace a Serra da Moeda” em prol das nascentes que abastecem a Grande BH


font_add font_delete printer
10 mil pessoas formarão um enorme cordão humano no alto da Serra da Moeda no dia 21 de abril - Imagem: Divulgação

10 mil pessoas formarão um enorme cordão humano no alto da Serra da Moeda no dia 21 de abril - Imagem: Divulgação

13/03/2017

Cerca de 10 mil pessoas formarão um enorme cordão humano no alto da Serra da Moeda como forma de defender nascentes da região, que correm risco de secar devido à atuação de empreendimentos e atividades ligadas à exploração do minério e de água. Todos são convidados a participar!

Será realizada no dia 21 de abril, sexta-feira, a partir das 10h, a 10ª edição do projeto Abrace a Serra da Moeda, abraço simbólico em prol da preservação da serra de mesmo nome, localizada em Brumadinho, na Grande Belo Horizonte. O ato público, organizado pela ONG Abrace a Serra da Moeda, deverá reunir cerca de 10 mil pessoas, entre comunidades locais, autoridades públicas, ambientalistas, esportistas, grupos culturais e amantes da natureza.

Às 12h em ponto está marcado o momento mais esperado do evento: todos os participantes, vestidos de branco e com as mãos dadas, formarão um enorme cordão humano no alto da Serra da Moeda, conhecida popularmente como “Topo do Mundo”, com um objetivo bastante nobre: defender as mais de 30 nascentes da região, contidas no Monumento Natural Municipal da Mãe D’água. Todas servem de abastecimento direto para mais de 10 mil famílias que moram na encosta da Serra, além de serem importantes na formação das bacias hidrográficas dos rios Paraopeba e Velhas, que distribuem água para toda a região metropolitana de BH.

 

Empresas estão deteriorando nascentes da Serra da Moeda

 Segundo a ONG, embora o mote central desta 10ª edição do Abrace continue sendo a luta pela criação do Monumento Natural Estadual da Mãe D’água, este ano o protesto também será para exigir da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMAD) responsabilidade com a segurança hídrica da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Isso porque o órgão ambiental estadual vem se posicionando favorável à viabilidade de empreendimentos que produzem significativos impactos, especialmente na Serra da Moeda, sem qualquer estudo conclusivo sobre a viabilidade hídrica dessas atividades. “Embora a SEMAD solicite estudo de impacto ambiental na região, esse se apresenta insuficiente para uma avaliação mais profunda acerca da disponibilidade hídrica do aquífero, cenário de demanda atual e futura, dano sinérgico com outras atividades, impactos da impermeabilização em zonas de recarga e os conflitos entre usuários de recursos hídricos”, afirma a advogada da ONG Abrace, Beatriz Vignolo Silva.

O Vice-Presidente da ONG Abrace a Serra, Ênio Araújo também relata a existência de vários empreendimentos previstos para a região sem estudos conclusivos que atestem que o lençol freático da Serra da Moeda suportará a alta demanda de água quando todos atingirem o seu auge. “Mineradoras, empreendimentos imobiliários, fábrica de refrigerantes e polos industriais poderão consumir um volume de água muito superior à taxa de recarga do aquífero, o que pode provocar a seca das nascentes da encosta da Serra que abastecem diversas comunidades históricas e servem de recarga para a Região Metropolitana de BH”, explica Araújo.

 

Data do Abrace a Serra da Moeda tem justificativa histórica

A data da 10ª edição do Abrace a Serra da Moeda, 21 de abril, foi escolhida de forma proposital, já que a Inconfidência Mineira, comemorada neste dia, simboliza a luta dos mineiros contra a exploração de seus recursos naturais e as arbitrariedades cometidas pela Coroa Portuguesa no período em que o Brasil ainda era uma colônia.

Mais de 10 ônibus sairão das comunidades próximas a Serra da Moeda levando a população local - vários remanescentes de quilombos - para realizarem o abraço simbólico no topo da montanha. Haverá manifestações culturais da região durante o abraço.

A Organização do protesto pede que os participantes levem protetor solar e boné. Haverá distribuição gratuita de água.

 

Informações sobre a Serra da Moeda

Localizada no Quadrilátero Ferrífero e ao sul da cadeia de montanhas do Espinhaço, a Serra da Moeda está a 15 km de Belo Horizonte. Com 1500 metros de altitude, abriga inúmeras nascentes e uma vasta biodiversidade. A vertente de Brumadinho, onde se realiza o abraço simbólico, vem se firmando também como um dos destinos turísticos mais atraentes nas proximidades da capital mineira. A beleza cênica, altitude, relevo e a condição climática tornaram o espaço ideal para a prática de esportes outdoor, como voo livre, mountain bike, cavalgadas e caminhadas. A gastronomia local também é outro grande atrativo.

 

Sobre a ONG

Responsável pelo abraço a Serra da Moeda, protesto realizado anualmente desde 2008, a ONG Abrace a Serra da Moeda tem se destacado pela defesa das águas e serras de Minas Gerais. Inicialmente como movimento popular, constitucionalizou-se em associação civil em 2011.

 

Como chegar - Topo do Mundo

De BH - Acesso pela BR 040, sentido Rio de Janeiro - Continuar reto após o trevo de Ouro Preto (altura do Alphaville) e pegar a Saída 567 (Inhotim), à direita, subida para o condomínio Retiro do Chalé.

Levar protetor solar e boné!

Horário do Abraço - Pontualmente ao meio-dia

 

 


Compartilhe




Outras Notícias