Terça, 00 de 04 de 0000

A volta do gigante?



font_add font_delete printer
Luiza Brunet posa com a estátua de Carlos Drummond de Andrade, na orla de Copacabana, para festejar a volta do JB:

Luiza Brunet posa com a estátua de Carlos Drummond de Andrade, na orla de Copacabana, para festejar a volta do JB:"O jornal é a cara do Rio"

Depois de oito anos apenas em sua versão digital, o Jornal do Brasil, um dos mais prestigiados veículos de comunicação da história nacional, voltou a ser impresso. Sua distribuição diária às bancas foi retomada no dia 25 de fevereiro, em pleno domingo, dia da semana em que batia recordes de venda. Com quatro cadernos, a edição mostrou em sua matéria de capa um futuro positivo para a Cidade Maravilhosa, que hoje enfrenta graves problemas de violência.

Resultado: por volta das 11h da manhã, todos os exemplares distribuídos nas bancas da cidade foram vendidos, provando que o jornal ainda está presente na memória afetiva dos cariocas. A Revista Ecológico também fez parte dessa história. Antes de sair em “carreira solo” em novembro de 2008, durante nove anos ela foi encartada nas edições de lua cheia do jornal impresso. Nesse período, mais de 12 milhões de exemplares da então “JB Ecológico” foram distribuídos no país. Recorde abaixo algumas capas marcantes, feitas de Minas para o Brasil. Bons e ecológicos tempos!

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentario cadastrado

Escreva um novo comentário
Outras matérias desta edição