> Edições Anteriores > A Terra pede paz! > Prêmio Hugo Werneck

Terça, 00 de 12 de 0000

A inteligência amorosa do querer bem o planeta

Hiram Firmino - hiram@souecologico.com.br



font_add font_delete printer

Permitam-me falar novamente de amor. Se o dr. Hugo Werneck estivesse aqui, ele não teria dúvida ao afirmar que quando o advogado e seu primo Mário Werneck, atual secretário de meio ambiente de Belo Horizonte, lembrou, em pleno seminário “Minas no Caminho das Águas”, promovido pela Fiemg na última lua cheia, que Jesus Cristo também foi um ambientalista... isso é amor!

Que o primeiro milagre do filho de um carpinteiro que dividiu a história da humanidade, antes e depois Dele, foi transformar água em vinho. Que andava sobre as águas e só pregava em montanhas, ou seja, em APPs - Áreas de Preservação Permanente.

Que sua última caminhada rumo ao sacrifício partiu de uma Unidade de Conservação, o Jardim das Oliveiras. E quando o seu peito foi trespassado pela lança, de seu corpo não saiu sangue, mas... água! E que o caminho até o Criador de todas as coisas passa pela preservação da natureza, que é a face natural  de Deus. Compreender isso é amor!

Quando Roberto Simões, engenheiro agrônomo e mestre em Economia Rural, reeleito com 99% dos votos para continuar à frente da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais, declarou nesse mesmo seminário que virou um “pregador da sustentabilidade no campo”.

Que 13 dos 17 ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estão ligados à água. Que por estarem próximos e em contato direto com o meio ambiente do qual dependem, mais que usuários, os produtores rurais também são produtores estratégicos de água... isso é amor!

Dr. Hugo ainda diria que, quando um líder da mineração, como Ruben Fernandes, CEO da Anglo American Brasil, disse recentemente na abertura do 11º Seminário Internacional de Sustentabilidade: “Num mundo vulnerável, incerto e ambíguo, o nosso maior legado é deixar à sociedade o sentimento de completude de sua existência”.

E disse mais: “Que a nossa missão neste planeta que Deus nos entregou não pode ser só fazer buraco. Mas, sim, pensar no futuro dos nossos filhos e netos. Que vivemos numa só natureza e ela precisa continuar viva, para realizarmos esse propósito em comum”... Isso é amor! É inteligência amorosa!

 

FELICIDADE E LUCRO

Diria também que quando a gente ouve, neste mesmo seminário realizado pela Fiemg, o administrador Márcio Fernandes, CEO da Elektro e um dos líderes empresariais mais admirados hoje no Brasil, escrever, dizer e demonstrar que “felicidade dá lucro”; que sua Elektro, em São Paulo, já foi eleita “a melhor empresa para se trabalhar na América Latina”, com um índice  de felicidade de 92,5% entre seus colaboradores, graças à ecologia humana também possível no mundo ainda frio, egoísta e calculista dos negócios... Isso é amor! É inteligência amorosa!

E, para finalizar, dr. Hugo ainda afirmaria que, quando este mesmo líder empresarial encerrou sua fala, no Teatro do Sesiminas, lembrando um pensamento vivo do psiquiatra Viktor Frankl, autor do livro “Em Busca de Sentido”, sobre o propósito da vida: “Quem tem um porquê, enfrenta qualquer como”. E disse mais: “Nós precisamos evoluir nossos negócios para algo maior, que seja bom pra todo mundo e não apenas para os nossos acionistas”.

Ainda projetou na tela, ao fim da sua palestra, o desenho de um coração ao lado do seu endereço digital. E me confirmou depois, em particular: “É sobre o amor mesmo que eu queria falar. É o que acredito, me faz feliz e ainda ter mais lucro”... Isso é amor, inteligência amorosa!

Como o dr. Hugo pregava, no final da nossa travessia sobre o planeta, o amor vencerá! Tal como Paul McCartney nos fez recordar dos Beatles: “All you need is love”, a inteligência do amor é tudo o que precisamos. O amor ecológico ao planeta e à humanidade, tal como Lélia e Sebastião comprovaram ao mundo, tema da nossa premiação este ano: “A destruição da natureza ainda pode ser revertida”.

Tal como a consciência e o sentimento ético de “Sal da Terra”, cantada por Beto Guedes: “Paz na terra, amor. É recriar o paraíso agora, para merecermos quem vem depois!”. Isso é mais que amor! É mais que inteligência amorosa!

É sabedoria, paz e subversão diante do estado do mundo.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentario cadastrado

Escreva um novo comentário
Outras matérias desta edição