Segunda, 05 de junho de 2017

O tamanduá e suas diferentes versões

Vejas as curiosidades desse animal, que também é símbolo de um dos ecossistemas mais devastados do país

Cristiane Mendonça - redacao@revistaecologico.com.br



font_add font_delete printer
O tamanduá-bandeira enxerga pouco se comparado à visão humana, mas tem um olfato 40 vezes mais potente que o nosso. Foto: Reprodução

O tamanduá-bandeira enxerga pouco se comparado à visão humana, mas tem um olfato 40 vezes mais potente que o nosso. Foto: Reprodução

Você já viu um tamanduá de perto? Consegue descrever com detalhes como ele é? Não responda ainda! Antes disso, leia as curiosidades incríveis que apresentamos a seguir. Sabia que existem apenas quatro espécies de tamanduá? E que uma delas, inclusive, não é encontrada no Brasil e outra é bem diferente da que estamos acostumados a ver no Cerrado? Se você ficou curioso, confira as informações a seguir sobre esse animal que também é símbolo de um dos ecossistemas mais devastados do país.

 

Modo de vida

Nativo da América do Sul e América Central, o tamanduá-bandeira é um animal típico do Cerrado. Solitário, ele só anda acompanhado na época da reprodução. A fêmea tem um filhote por ano, em uma gestação que dura, em média, 190 dias. O filhote nasce pequeno, pesando cerca de 1,3 kg, e fica no dorso da mãe se alimentando apenas de leite durante os primeiros nove meses. Classificado como espécie “vulnerável” pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), ele já é considerado “extinto” em regiões do Uruguai, por exemplo.

Características

O tamanduá-bandeira enxerga pouco se comparado à visão humana, mas tem um olfato 40 vezes mais potente que o nosso. Recurso que permite a ele encontrar - com precisão – formigas e cupins, alguns de seus alimentos prediletos. Com as patas dianteiras, dotadas de garras longas e fortes, o tamanduá-bandeira consegue escavar as duras paredes do formigueiro e esticar sua língua pegajosa em até 60 centímetros para garantir a refeição. Estima-se que ele possa comer até 30 mil insetos em um dia!

Defesa

Se você avistar um tamanduá-bandeira apoiado nas patas traseiras, como se estivesse em pé, cuidado! Este é um gesto que o animal faz quando se sente acuado e tende a atacar envolvendo o opositor com as patas dianteiras. Este comportamento deu origem à expressão “abraço de tamanduá”, que se refere ao abraço ou cumprimento de um falso amigo. Com certeza, ninguém gostaria de experimentar!

Este é o gesto que o animal faz quando se sente acuado e tende a atacar. Foto: Reprodução

 

Diferentão

O “primo” mais diferente dos tamanduás é o tamanduaí. Sua pelagem é bege. Ele passa os dias dormindo enroscado no alto as árvores e só sai do lugar durante a noite. O peso varia entre 300g e 400g e o tamanho gira em torno de 35 cm.

Codinomes

Não por acaso, o nome tamanduá é de origem tupi-guarani - ta-monduá - e significa “o caçador de formiga”. Mas, o nome popular da espécie pode mudar de acordo com as diferentes regiões onde ele é encontrado, podendo ser chamado de iurumi, jurumim, tamanduá-açu, tamanduá-cavalo, papa-formigas-gigante ou urso-formigueiro-gigante.

Parentes

No Brasil, existem três de tipos de tamanduá: o tamanduaí (Cyclopes didactylus), o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) e o tamanduá-mirim ou tamanduá-de-colete (Tamandua tetradactyla). A única espécie existente que não ocorre em nosso país é o tamanduá-do-norte (Tamandua mexicana). 

Espécies de tamanduá. Foto: Quinten Questel e Giovanna Colombi 

 

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentario cadastrado

Escreva um novo comentário
Outras matérias desta edição