> Edições Anteriores > Fracking, não! > ECOLÓGICO NAS ESCOLAS

Quarta, 22 de março de 2017

Ave, avifauna!

Quatro perguntas para Adriano Peixoto, ambientalista e diretor-presidente da Ecoavis

Luciana Morais - redacao@revistaecologico.com.br



font_add font_delete printer

A observação de aves pode ser feita em qualquer lugar. Em BH, é possível avistá-las no Centro da cidade e em bairros vizinhos, mesmo com o trânsito pesado e o ruído diário?

Sim, a observação pode ser feita no quintal de casa, na rua onde moramos, na praça perto do trabalho, nos parques. Praticamente em todo local há uma quantidade enorme de aves e uma variedade de espécies surpreendente esperando nossa atenção. Em BH, podemos ver a misteriosa alma-de-gato, na Savassi, o colorido fim-fim, na Afonso Pena, e até mesmo a majestosa águia-chilena caçando pombos entre os prédios da Rua da Bahia.

 

Você acaba de ser eleito para mais um biênio à frente da Ecoavis. Quais as perspectivas para 2017/2018?

Depois de passar um ano na Colômbia, onde pude apreciar e observar a maravilhosa avifauna daquele país, estou novamente na direção da Ecoavis e com toda energia para dar continuidade a alguns projetos e iniciar outros. A nova diretoria está bastante empenhada. Vamos dar prosseguimento às expedições aos parques e unidades de conservação e fortalecer o nosso trabalho de educação ambiental, através da observação de aves, que é uma atividade ícone. Pretendemos, ainda, promover palestras e apoiar escolas, bem como articular políticas conservacionistas e parcerias com outras ONGs, empresas e órgãos de governo, tais como Fundação de Parques Municipais, Instituto Estadual de Florestas (IEF) e Ibama/Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Quantos associados tem a Ecoavis e quais as expedições programadas para este ano?

Somos em torno de 400 associados. O calendário de expedições, disponível em nosso site, está sendo consolidado. Em janeiro, aconteceu a primeira expedição ao Parque das Mangabeiras/Serra do Curral, como parte da nossa programação mensal de visitas aos parques municipais de BH e regiões da Grande BH. Ao longo do ano, teremos expedições para os parques estaduais Mata do Limoeiro, Serra do Brigadeiro e Rio Doce, bem como para os parques nacionais da Serra do Cipó e da Serra do Gandarela.

 

Que locais próximos a BH você considera imperdíveis em termos da observação de aves?

Como estamos localizados numa região de encontro de biomas – Mata Atlântica e Cerrado – além de nossas montanhas com seus campos rupestres, recomendo: o Caraça, com suas matas e montanhas; municípios dos arredores de Lagoa Santa (região do carste) e a Serra da Moeda. Digo sempre que através da observação de aves, que nos atraem desde criança, aprendemos a observar também as árvores, as flores, os frutos e a interação delas com os outros animais e com a humanidade. E, pouco a pouco, vamos nos tornando ambientalistas e passamos a amar mais o nosso planeta.


Saiba mais

A adesão para participar das atividades da Ecoavis e tornar-se associado é gratuita. Basta preencher uma ficha cadastral, que será submetida à avaliação do Conselho Diretor. Uma vez aprovado, o novo associado receberá um convite para participar do Fórum Ecoavis no YahooGrupos. Acesse: www.ecoavis.org.br e envie um e-mail para contato@ecoavis.org.br

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentario cadastrado

Escreva um novo comentário
Outras matérias desta edição