Segunda, 06 de junho de 2016

Amor planetário

Carta à Mãe Terra pelo "Dia Mundial do Meio Ambiente"

Alfeu Trancoso * - redacao@revistaecologico.com.br



font_add font_delete printer

Querida Mãe Terra, nesses dias luminosos de junho, queria muito que as mais belas evoluções de sua órbita favorecessem os encontros e as muitas alegrias de uma aliança conferida com amor. Que sua iluminação acordasse os ventos e eles amenizassem as dores de suas feridas. E que, nos desenhos de seus trajetos, aparecesse, em tela, os afazeres mais simples do nosso caminhar.

Além disso, talentosa joia azul, em seu orbitar contínuo mande, em cachos floridos, os amores e as alegrias mais intensas para sorvermos todo o mais indizível prazer. Pode estar certa de que nós lhe retribuiremos com afetos. E, em ondas, pois sabe muito bem absorver, para sua grandeza, os afetos mais doces do carinho humano. Nós todos sentimos como esse seu privilégio  de voar em elíptica no universo é a dotação maior de suas asas. São elas que nos oferecem a mocidade dos nossos sonhos e a garantia iluminada de nossa itinerância cósmica. Pode viajar tranquila pelos mares da infinitude, pelos espirais da Via Láctea.

Esperamos ansiosos, irradiante esfera leitosa, que suas infindáveis evoluções favoreçam o apaziguamento amigável de todas as pessoas, pois todos os seres vivos, gerados no seu ventre, querem continuar no seio dessa maravilhosa casa planetária. E que o conforto térmico e equilibrado do seu aquecimento favoreça divagações talentosas, para que todos os nossos sonhos sejam azuis como a vemos de longe.

Torcemos também para que sua maternidade cósmica possa expelir em profusão sonhos, abraços, sabores e amores. Que ela remeta para os confins do Cosmos todos os sofrimentos em sua carne, provocados pelos poluidores inconsequentes, pela ambição desmedida das atividades predadoras e pela ansiedade neurótica dos partidários do crescimento a qualquer preço. Não se desespere! O amor e a paz vencerão, não sem luta, sempre. Por isso, não se esqueça de nos brindar com esses ocasos avermelhados tão próprios do outono. Em sua homenagem, essas palavras foram todas escritas pela alma.

Enfim, esplenderosa bola matinal, pedimos, neste Dia Mundial do Meio Ambiente, que favoreça o apelo ao entendimento e à concórdia de todos os seus filhos, pois o nosso destino é comum. Mesmo que inconscientes, somos todos passageiros felizes viajando no bojo confortável dessa linda joia azul pelos espaços galáxicos. Temos certeza de que a intensidade do seu brilho iluminará a sua rota na escuridão do espaço cósmico, formando uma procissão de luzes a ovacionar essa obra-prima da Criação. Bendita seja em azul, que ainda vai nos colorir e nos encher de esperança, enquanto o aquecimento não quebra o gelo do coração dos homens.

Feliz dia solar! 


(*) Ambientalista e professor de Filosofia da PUC Minas.

Compartilhe

Comentários

Oitavo Homem

Espetacular texto, muito maravilhoso, grato


Oitavo Homem

Espetacular texto, muito maravilhoso, grato


Escreva um novo comentário