Quarta, 04 de maio de 2016

A sustentabilidade como norte

Grupo Loja Elétrica inaugura centro de distribuição em Belo Horizonte e torna-se referência no setor ao aliar conceitos sustentáveis na sua construção

redacao@revistaecologico.com.br



font_add font_delete printer
O novo centro de distribuição da Loja Elétrica: 20.000 m2 de área construída, com aproveitamento de luz, ventilação natural, reciclagem e redução de consumo de água e energia - Imagem: Divulgação

O novo centro de distribuição da Loja Elétrica: 20.000 m2 de área construída, com aproveitamento de luz, ventilação natural, reciclagem e redução de consumo de água e energia - Imagem: Divulgação

Um enorme empreendimento de 20 mil metros quadrados e muito cuidado com o meio ambiente. Essa foi a principal diretriz adotada pelo Grupo Loja Elétrica, gigante do comércio de materiais elétricos para casas, prédios comerciais e industriais, na construção do seu Centro de Distribuição, localizado no Anel Rodoviário de Belo Horizonte.

“Quando começamos a planejá-lo, pensamos logo em fazer um empreendimento que tivesse baixo custo de manutenção e fosse o mais sustentável possível”, diz Wagner Mattos, diretor administrativo do Grupo Loja Elétrica.

E o resultado não poderia ser melhor. Em todo o Centro, o aproveitamento de luz e a ventilação natural chamam a atenção. E, nos escritórios, foram utilizados climatizadores evaporativos, que umidificam o ar e consomem aproximadamente 40% menos energia do que um ar-condicionado tradicional.

“Cem por cento dos resíduos sólidos gerados pelo Centro de Distribuição e seus escritórios são reciclados. Reciclamos papel, papelão, plástico, madeira, restos alimentares, óleo de cozinha, ferro, cobre, pneus e baterias automotivas. E a água da chuva também é coletada em caixas subterrâneas e utilizada para a irrigação dos jardins, lavagem de veículos, entre outras aplicações”, aponta Wagner.

Nos banheiros, foram utilizadas torneiras com areadores e descargas com duplo comando, para líquidos e sólidos, proporcionando uma maior economia de água. Na iluminação do prédio foram utilizadas lâmpadas de LED de alta eficiência. “As luminárias externas são alimentadas exclusivamente por placas solares fotovoltaicas e suporte eólico, ou seja, fontes renováveis e sustentáveis. Já o pavimento das vias externas foi feito utilizando blocos intertravados, que permitem uma boa permeabilidade da água no solo”, completa o diretor.

Reconhecimento

Inicialmente utilizando um projeto convencional, estava prevista a instalação de um gerador suplementar para suprir a demanda de 750 KVA (capacidade de produção de energia do gerador) para manter o Centro e os escritórios em funcionamento. Com as soluções implementadas, hoje o empreendimento tem um consumo de, no máximo, 400 KVA. Sem contar que vem utilizando menos da metade do volume de água tratada inicialmente estimada.

“O custo inicial das soluções sustentáveis adotadas é bem mais alto que o convencional. Porém, com o tempo, a economia obtida é bem representativa, o que torna o custo de utilização deste prédio altamente compensador. O payback dos investimentos feitos ocorrerá em, no máximo, seis anos. A partir daí, teremos 100% de economia”, comemora Wagner. 

As conquistas, entretanto, não param por aí. Em agosto passado, o Centro de Distribuição recebeu o “Selo Ouro de Construção Sustentável”, concedido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de Belo Horizonte. A certificação destaca empreendimentos públicos e privados que contribuem para a redução do consumo de água, energia e emissões atmosféricas, além de utilizar alternativas de reciclagem e reaproveitamento de recursos.

“Sentimo-nos muito honrados com a certificação. Vimos que o esforço e os investimentos foram reconhecidos pelos agentes públicos de nossa capital. Também desenvolvemos um plano de comunicação interna para disseminar as tecnologias utilizadas na construção. A intenção é informar e conscientizar todos os nossos colaboradores sobre a importância de sermos uma empresa sustentável. E isso depende de todos nós.”

A Loja Elétrica investiu R$ 60 milhões na construção do Centro, que foi iniciada em 2012. Além dele, a empresa tem mais sete lojas em BH, uma em Ipatinga, uma em Uberlândia e mais sete “in company” (dentro de grandes empresas).

Fique por dentro:

A Loja Elétrica Ltda. é a empresa líder de mercado na distribuição de materiais elétricos de baixa e média tensão, equipamento para telecomunicação, cabeamento estruturado, tecnologia e automoção em Minas Gerais. Iniciou suas atividades em 1947, em Belo Horizonte, como um pequeno armazém de secos e molhados. Comercializa atualmente uma ampla linha de produtos que inclui mais de 30.000 itens e mantém um Centro de Capacitação em Tecnologia. Em 2012, o Grupo faturou R$ 576 milhões.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentario cadastrado

Escreva um novo comentário
Outras matérias desta edição