Terça, 26 de abril de 2016

Hibisco

Planta é utilizada para produção de geleias, além de possuir propriedades medicinais

Marcos Guião * redacao@revistaecologico.com.br



font_add font_delete printer
A espécie Hibiscus sabdariffa, na foto, é diferente do outro hibisco ornamental, muito usado como cerca viva nos sítios e chácaras - Imagem: Marcos Guião

A espécie Hibiscus sabdariffa, na foto, é diferente do outro hibisco ornamental, muito usado como cerca viva nos sítios e chácaras - Imagem: Marcos Guião

Quando vim de mudança pra roça, trouxe na bagagem um bocado de expectativa, uma tanteira de bobagens na cabeça pra ficar caraminholando e um tiquim de semente de hibisco (Hibiscus sabdariffa).

De tudo que trouxe, acho que só o hibisco até hoje está frutificando. Aqui é uma região onde existem doceiras afamadas, como Dona Elizabeth, ali do Milho Verde, que faz uma marmelada inigualável. Já em São Gonçalo, temos a Cida de Ademil, que produz geleias maravilhosas usando frutas de época. Sabendo disso, plantei minhas sementes de hibisco, colhi seus frutos carnosos e preparei com cuidado uma geleia, que levei até ela esperando sua aprovação.

Depois de provar desconfiada, ficou buscando algum sabor de seu conhecimento, pro azedinho vermelho-rosado do doce. Ainda lhe dei um pouco de sementes e lhe disse que no ano seguinte seria ela a me dar um pote de geleia. Pois num é que deu certo? De lá pra cá se vão muitos anos. E essa é uma das geleias com maior aceitação e procura.

Carece de explicar pra todo mundo que não estamos falando daquele hibisco ornamental, muito usado como cerca viva nos sítios e chácaras, chamado muitas vezes de lampião ou rosa-sinensis. O referido aqui num apresenta flor lá muito vistosa. Mas o cálice que abraça seu fruto tem uma cor vermelho-rosada que encanta o vivente e por aqui atende pelos nomes de azedinha, quiabo-azedo, rosela e vinagreira.

De uns tempos pra cá, dei reparo que vez por outra surge uma “planta milagrosa”, levando todos ao olimpo da beleza. Geralmente é uma dessas que, até semana passada, estava esquecida num canto de quintal e, de repente, se dá o milagre: “Use para se transformar num modelo de capa de revista”. Bom, nem preciso dizer que isso não existe e o máximo que dá pra fazer é ser feliz com o que se tem e se é. Pois com o Hibiscus sabdariffa se deu esse troço de virar a “úrtima moda” das dietas. Coitado, saiu da cozinha e foi-se para a farmácia sem nem mesmo ter tempo de dar um tchau!

Montado em muita pesquisa, hoje ele comprovadamente tem ação antiespasmódica, anti-inflamatória, reduz a hipertensão. E por ser um excelente diurético, age como um laxante suave e auxilia nas dietas de emagrecimento. O cálice da flor é rico em flavonóides - reconhecidos como protetores contra os radicais livres, além de cálcio, magnésio e ferro, e  vitaminas A e C. Seu chá tem fama de emagrecedor, imagine você! Isso é derivado de seu poder de estimular o metabolismo, ajudando a reduzir o colesterol ruim. Pela boa atividade diurética, a mulherada o adora por diminuir os líquidos corporais e, com isso, diminuir a formação ou agravamento da celulite.

Quer mais? Só preparando uma geleia. Anote aí: colha um bocado de seus frutos, separe os cálices, lave-os com cuidado e ponha no liquidificador com um tiquim de água. Despeje tudo num tacho, acrescentando o mesmo tanto de açúcar ou um pouco menos. Leve em fogo brando até dar o ponto, que é passar a colher de pau e ver o fundo do tacho. Acrescente pétalas de rosas de seu jardim e encante seus convidados!


(*) Jornalista e consultor em plantas medicinais.

Compartilhe

Comentários

Christiane

Que delicadeza! 🌿


Escreva um novo comentário
Outras matérias desta edição